terça-feira, 13 de julho de 2010

"Preciosa"

O diretor Lee Daniels traz ao público uma história de força e esperança com “Preciosa” (Precious, 2009). Com um excelente roteiro, baseado no livro “Push” da escritora Sapphire e assinado por Geoffrey Fletcher, o cineasta conta a trajetória de Claireece "Precious" Jones (Gabourey Sidibe), uma adolescente de 16 anos negra, pobre, obesa, analfabeta e que vive no Harlem de Nova York. Pelo eficiente enredo, o filme acabou conquistando o Oscar de Melhor Roteiro Adaptado. Gabourey surpreende em seu primeiro papel no cinema. Sua determinação e entrega em cena lhe valeu uma indicação ao Oscar de Melhor Atriz. O filme conta também com duas celebridades da música: Lenny Kravitz interpreta o enfermeiro John e Mariah Carey vive a assistente social sra. Weiss. Os dois se apresentam na tela completamente desprovidos de qualquer glamour e convencem com suas atuações. Na produção executiva, a apresentadora de TV americana Oprah Winfrey ajudou a alavancar a divulgação do filme. A vida de Precious é dura e cruel. Seu nome é uma ironia perversa do destino. Enquanto sonha em encontrar um namorado e viver um romance digno de Hollywood, a garota é vítima dos constantes abusos sexuais do pai. Precious teve sua primeira filha aos 12 anos, fruto desta relação incestuosa e está esperando outra criança do mesmo homem. Não bastasse a violência sexual, a mãe dela, Mary (Mo'Nique), tortura Precious fisica e psicologicamente, não perdendo a oportunidade de tratá-la como lixo. Numa espécie de refúgio, Precious cria seu próprio universo de ilusões, onde sua vida é muito mais interessante que a dura realidade. Em seus devaneios, ela tem a pele clara, é bonita, tem um namorado branco, é atriz de cinema e posa para capas de revista. Mas Precious sempre precisa despertar de seus sonhos e lidar com o mundo real. O destino é impiedosamente injusto com Precious e sua auto-estima é praticamente nula. Na escola, suas notas não são lá muito boas e sua situação complica de vez quando a diretora descobre sua segunda gravidez. Em momento algum a jovem tem coragem de falar sobre os abusos que sofre do pai, então Precious acaba sendo obrigada a mudar para uma escola alternativa para jovens problemáticos. O que ela não sabe é que coisas boas finalmente podem estar por vir e a mudança pode significar o início de sua redenção neste mundo de cão. Esta pode ser uma oportunidade de reescrever a sua história, agora com alegrias ao invés de tristezas, decepções e maus tratos. Quando Precious é mandada para a nova escola, sua professora, a sra. Rain (Paula Patton), passa a exercer um papel fundamental na sua transformação. De início, durante as aulas, Precious se mostra relutante para falar sobre a sua vida sofrida diante da professora e das outras meninas da classe. Mas aos poucos, a sra. Rain vai a convencendo de que existe um caminho que pode ser explorado, lhe mostrando que não é certo Precious viver a margem da sociedade e levar uma vida de invisibilidade. Ela podia, e devia, ser enxergada pelas pessoas a sua volta. Sempre passiva até o momento, Precious começa então a confrontar os seus pais e o mundo. A jovem percebe que o problema não está nela, não é ela. Nem é a sua feiúra, ou a sua cor, ou o seu corpo. Precious percebe que ela é apenas uma vítima das circunstâncias, que pela primeira vez ela está tendo apoio de alguém para entender como deve proceder em meio a tantas dificuldades. A direção de Lee Daniels é segura e muito bem conduzida. O diretor opta por uma câmera na mão e em constante movimentação, potencializando o senso de realismo do longa e deixando os espectadores ainda mais vidrados na trama. Daniels consegue fugir dos clichês do gênero com destreza, mas sem abrir mão da carga emocional que a história requer. Uma das cenas mais interessantes do filme, quando Mary procura se reaproximar de Precious, depois que a última saiu de casa, ilustra bem esta habilidade de Daniels. Em conversa com a assistente social, Precious e Mary tentam colocar os pingos nos “is”. É quando a mãe finalmente abre o jogo sobre o motivo para tanto ódio pela filha. Mary admite que sempre fez vista grossa para a violência sexual que seu namorado submetia a própria filha e em seguida faz uma confissão perturbadora sobre como ela transferiu toda a sua frustração como mulher e mãe para Precious. Mary assume que no fundo enxergava na filha a pessoa que lhe tirou “seu homem” e tornou sua vida miserável. Mo'Nique mostra em cena que seu Oscar de Melhor Atriz Coadjuvante foi muito merecido. “Preciosa” retrata uma história difícil de ser digerida, não é fácil esquecer tudo aquilo que é jogado na tela. É um choque com uma realidade que não é comum a maioria de nós, mas que está presente a nossa volta. Queiramos enxergar ou não.


Por Gabriel Von Borell




ficha técnica:

título original:Precious: Based on the Novel Push by Sapphire
gênero:Drama
duração:01 hs 50 min
ano de lançamento:2009
site oficial:http://www.weareallprecious.com/
estúdio:Lee Daniels Entertainment / Smokewood Entertainment Group
distribuidora:Lionsgate / PlayArte
direção: Lee Daniels
roteiro:Geoffrey Fletcher, baseado em livro de Sapphire
produção:Lee Daniels, Gary Magness e Sarah Siegel-Magness
música:Mario Grigorov
fotografia:Andrew Dunn
direção de arte:Matteo de Cosmo
figurino:Marina Draghici
edição:Joe Klotz
efeitos especiais:LOOK! Effects


elenco:

Gabourey Sidibe (Claireece "Preciosa" Jonas)
Mo'Nique (Mary)
Rodney Jackson (Carl)
Paula Patton (Sra. Rain)
Mariah Carey (Sra. Weiss)
Sherri Shepherd (Cornrows)
Lenny Kravitz (Enfermeiro John)
Stephanie Andujar (Rita)
Chyna Layne (Rhonda)
Amina Robinson (Jermaine)
Xosha Roquemore (Joann)
Angelic Zambrana (Consuelo)
Aunt Dot (Tootsie)
Nealla Gordon (Sra. Lichtenstein)
Barret Helms (Tom Cruise)
Kimberly Russell (Katherine)
Bill Sage (Sr. Wicher)
Sapphire
Patty Duke

8 comentários:

  1. Grande Gabriel, que bom que você reapareceu depois de tanto tempo. Poxa vamos poder retomar nossos papos. Como está tudo meu amigo?
    Estou numa fase um pouco difícil, mas acredito que na segunda semana de agosto esteja mais presente entre os amigos.

    Um grande abraço.

    PS: Depois eu volto para comentar o texto.

    ResponderExcluir
  2. Em falar em Botafogo, é hoje que vamos dar uma lavada no Rubro negro....rsr.s.s

    ResponderExcluir
  3. Oi Gabriel, tudo bem?
    Menino, cai aqui meio q or acaso e gostei. Adoro filmes e tal. Esse é muito bom. Aproveitando q queria te indicar um, ñ sei se vc já assistiu, chama-se Uma Prova de Amor, é com Cameron Diaz. Acho esse perfeito, chorei horrores assistindo-o, rsers.(Sim, sou emotivo até demais as vezes, rsrsrs) Espero q goste
    Abraços menino

    ResponderExcluir
  4. Oi Gabriel
    Que bom que está de volta ainda não assisti muitos filmes postados aqui, mas com o tempo vou assistir o filme Preciosa deve ser muito bom gosto de filmes assim.
    Obrigada pelo comentário.
    Bjs e boa noite

    ResponderExcluir
  5. Ainda não tive a oportunidade de assistir, mas estou curioso, a história me parece muito interessante.

    Abraço

    ResponderExcluir
  6. Li o livro, bem pesado, mas MUITO bom, porém ainda não tive a oportunidade de assistir (2)

    ResponderExcluir
  7. ainda não vi esse filme, mas já está na minha lista desde que perdi a exibição nos cinemas.

    ResponderExcluir